THIAGO RAMARI, DA GAZETA MARINGÁ

Maringá – Nenhuma das 12 universidades do Paraná foi classificada com nível 5, o maior do Índice Geral de Cursos (IGC), divulgado ontem pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), ligado ao Ministério da Educação (MEC). As instituições oscilaram entre as faixas 3 e 4, repetindo os resultados de 2007 e 2008. O índice classifica a qualidade das instituições de ensino superior no Brasil.

As três universidades paranaenses melhor colocadas no IGC de 2009 são a Universidade Estadual de Maringá (UEM), pela terceira vez consecutiva líder do ranking estadual; a Universidade Federal do Paraná (UFPR) e a Universidade Estadual de Londrina (UEL).

Ao todo, apenas nove universidades foram classificadas com o nível 5 em todo o país. Quatro são de Minas Gerais (Fundação Universidade Federal de Viçosa, Universidade Federal de Minas Gerais, Universidade Federal de Lavras e Universidade Federal do Triângulo Mineiro). A instituição melhor classificada no Brasil, no entanto, foi a Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), com 440 pontos.

Punidas

Devido o baixo desempenho durante três anos consecutivos, 15 instituições de ensino superior perderão sua autonomia administrativa. São quatro universidades e 11 centros universitários, que agora não podem mais expandir vagas ou abrir novos cursos sem autorização do MEC. Segundo o ministério, a medida cautelar passa a valer imediatamente. Nessa lista não há nenhuma instituição do Paraná.